Entrar    Registrar

Back

Para "abobrinhas" use o " Boteco"

Moderadores: andre_teprom, guest2003, 51, Renie

  • Autor
    Mensagem

Back

Mensagempor fabiop » 07 Set 2017 12:10

Ola pessoal,

Estou em um computador sem suporte a acentuacao entao perdoem a ausencia de acentos!
Fiquei muito feliz ao descobrir que o ASM51 esta de casa nova, ja me recadastrei novamente e vou tentar participar.
Tomei uma decisao muito radical na vida, larguei tudo no Brasil e vim para o Canada com minha esposa, gato e cachorro.
Estou cursando uma pos em embedded systems e pretendo recomecar a vida aqui.

Abracao a todos
Fabio Pereira
embeddedsystems.io
fabiop
 
Mensagens: 2
Registrado em: 07 Set 2017 11:46
Localização: Kitchener, ON

Re: Back

Mensagempor andre_teprom » 07 Set 2017 12:57

Olá Fábio,


Acredito que assim como eu, muitos aqui estão honrados com seu retorno á esse humilde localhost; tenho o acompanhado no Linkedin, e notei que voce esqueceu de mencionar fora o cachorro, os brinquedos que também levou pra lá (aí). Eu também estou fora do Brasil, mas terei de retornar já que minha esposa não se adaptou por aqui. A propósito, a menos que queira deixar algo pra trás...rsrs, porque não retorna com seu antigo usuário ? Assim vai dar pro pesoal linkar seu nome aos livros anunciados aqui.
"Por maior que seja o buraco em que você se encontra, relaxe, porque ainda não há terra em cima."
Avatar do usuário
andre_teprom
Dword
 
Mensagens: 5231
Registrado em: 11 Out 2006 18:27
Localização: Brasil - RJ

Re: Back

Mensagempor Aquino » 07 Set 2017 14:14

Bem vindo de volta Fábio.

Aproveitando, estou aceitando dicas de como fazer esse processo.
Acabo Eng. da Computação ano que vem, quero ver se me vou.
"...People who are really serious about software should make their own hardware..." Alan Kay
Aquino
Dword
 
Mensagens: 1777
Registrado em: 12 Out 2006 22:24

Re: Back

Mensagempor fabiop » 07 Set 2017 14:36

Alguém lembra qual era o meu login aqui?

(agora com teclado com acentuação)
Fabio Pereira
embeddedsystems.io
fabiop
 
Mensagens: 2
Registrado em: 07 Set 2017 11:46
Localização: Kitchener, ON

Re: Back

Mensagempor Rodrigo_P_A » 07 Set 2017 15:28

fabiop escreveu:Alguém lembra qual era o meu login aqui?

(agora com teclado com acentuação)


Olá, bem vindo de volta.

Seu email cadastrado: fabio@sctec.com.br
Seu nome de usuário anterior: Fábio Pereira
---
Avatar do usuário
Rodrigo_P_A
Dword
 
Mensagens: 1932
Registrado em: 12 Out 2006 18:27
Localização: Osasco - S.P - Brasil

Re: Back

Mensagempor eletroinf » 07 Set 2017 16:19

Bem-vindo Fábio

Tenho acompanhado um pouco as suas postagens no Linkedin.
Como alguns aqui do fórum, estou estudando possível migração pro Canadá após o término do mestrado (previsto para o final de 2018).

Estou estudando por alguns canais do youtube como é a vida aí.
"De cada um segundo sua capacidade a cada um segundo sua necessidade."
Avatar do usuário
eletroinf
Word
 
Mensagens: 724
Registrado em: 12 Out 2006 14:59
Localização: Santa Maria - RS

Re: Back

Mensagempor Fábio Pereira » 07 Set 2017 18:00

Achei meu login antigo!

Valeu pessoal!
Fábio Pereira
embeddedsystems.io
Avatar do usuário
Fábio Pereira
Word
 
Mensagens: 667
Registrado em: 16 Out 2006 09:07
Localização: Kitchener, ON

Re: Back

Mensagempor Fábio Pereira » 07 Set 2017 19:13

Pessoal (em especial Aquino e eletroinf),

Olha, vir para o Canadá foi um misto de alegria e desilusão.
Alegria porque é realmente muito bom morar num país onde as coisas funcionam, onde você tem segurança, onde as pessoas tem direito e acesso a saúde, educação, onde o governo simplesmente não confisca uma (grande) parte do que você ganha e não há retorno nenhum (exceto através do noticiário mostrando os escândalos de corrupção).
Desilusão porque, ao contrário do que muita gente pensa e fala, a vida aqui não é nada fácil, especialmente para Brasileiros. Primeiro porque a forma básica (e legal) de você vir para o Canadá é para estudar. Não adianta você achar que vai conseguir arranjar emprego aqui morando aí. Acredite, nem morando aqui é assim tão fácil de arrumar emprego!
O motivo é simples: para trabalhar aqui você precisa de visto de trabalho (ou ser cidadão ou ter residência permanente). Para obter um visto de trabalho você precisa de uma oferta de emprego e que a empresa banque a sua vinda para cá (bancar no sentido de fazer o processo legal chamado LMIA ou mais recentemente o Global Skills Visa). De qualquer forma até agora só ouvi sobre dois brasileiros que vieram para cá com emprego garantido: um veio trabalhar numa empresa aqui de Kitchener, mas na verdade ele veio por meio da VanHack e só veio porque a esposa dele veio fazer College aqui, o que deu a ele o direito ao visto de trabalho full-time pelo período que ela estiver estudando). O outro brasileiro eu vi numa matéria que estava passando na TV, sobre imigração de mão-de-obra qualificada, aí acabaram mostrando esse cara que trabalha numa empresa de software em Toronto, mas não detalharam como ele fez para vir trabalhar aqui. Não duvido nada se não foi o mesmo esquema de vir com a esposa, ela para estudar e ele para trabalhar.
Resumindo: a minha experiência pessoal me diz que não adianta vir para cá achando que você vai conseguir trabalho fácil aqui (mesmo que TODOS te digam isso), porque a realidade é que o trabalho fácil que você vai conseguir aqui é no Walmart, Canadian Tire, Home Depot ou algo assim. Para trabalhar em engenharia eles valorizam muito:
1- Experiência de trabalho (Canadense ou EUA)
2- Formação local
Isso sem falar no indispensável visto de trabalho full-time (eu tenho visto part-time, mas nenhuma empresa de engenharia quer um funcionário part-time, ainda mais que os horários do College/University/Whatever aqui são bem loucos).
Vejam, não estou falando isso para desanimar ninguém, só não acho prudente vir para cá para viver ilusão.
Sendo assim, as minhas dicas são:
1- Se o seu conjuge fala bem inglês, a melhor saída é ele vir estudar aqui (um College de 2 anos é o ideal). Desta forma, seu conjuge vem com visto de estudante e você com visto de trabalho full-time, aí as chances de conseguir trabalho aqui aumentam drasticamente (desde que você fale bem inglês);
2- Se o seu conjuge não fala bem inglês (não o suficiente para atingir a nota mínima para estudar num College), então você tem de vir como estudante (aí seu conjuge tem visto de trabalho full-time).
Estudar aqui (dizem) aumenta muito a sua chance de conseguir um trabalho, especialmente quando o seu curso (como é o meu caso) oferece um co-op que é como se fosse um estágio.
No caso de quem tem mestrado, uma alternativa bacana pode ser vir fazer um doutorado aqui, dizem que é BEM puxado, mas acredito que valha a pena. A UW (University of Waterloo) é uma das mais conceituadas no Canadá e na América do Norte.
Em qualquer caso, esteja preparado para:
1- Gastar cerca de CAD$ 2,500.00 por mês (aluguel, alimentação, despesas básicas para um casal sem filhos e sem carro). Isso sem contar o College, cujo valor é de cerca de CAD$ 7,000.00 por term (cada term tem quatro meses). Lembrando que no caso do curso que eu estou fazendo, são 4 terms, mas o terceiro é o co-op, então eu não pago tuition naquele term. As datas de início de período letivo aqui são Maio, Setembro e Janeiro;
2- Suportar despesas desse montante pela duração do seu curso;
3- Enfrentar um downgrade na qualidade de vida: parece estranho dizer isso, mas realmente vir para cá foi um downgrade na nossa qualidade de vida! No Brasil nós tínhamos dois carros, morávamos num apartamento bom e confortável (e quitado). Aqui voltamos a andar de ônibus, pagar aluguel, é uma mudança bem grande. Para quem está se perguntando sobre porquê não ter carro, a resposta é simples: carros aqui são baratos sim (você compra carros usados e bons por cerca de 5k, ou uma Toyota Rav4 Híbrida 0km por cerca de CAD$ 30k), mas para ter carro aqui você é obrigado a ter seguro e o seguro para recém-chegados aqui é CARO (I mean CAD$ 200.00 - CAD$ 400.00 por mês)!!! Então infelizmente, para manter as despesas o mais baixo possível, optamos por não ter carro por enquanto);

É isso, se tiverem mais dúvidas, favor mandar em pvt ok?
Fábio Pereira
embeddedsystems.io
Avatar do usuário
Fábio Pereira
Word
 
Mensagens: 667
Registrado em: 16 Out 2006 09:07
Localização: Kitchener, ON

Re: Back

Mensagempor brasilma » 07 Set 2017 22:44

Olá Fábio, bem vindo novamente e obrigado por compartilhar sua experiência.

A situação de carreira atualmente no Brasil está tipo assim...

Imagem
" A Teoria orienta e a Prática decide" ;-)
Avatar do usuário
brasilma
Dword
 
Mensagens: 3237
Registrado em: 11 Out 2006 15:39
Localização: Planeta Terra

Re: Back

Mensagempor eletroinf » 08 Set 2017 07:47

Fabio, obrigado pelo relato!
Do que eu acompanho e estudo, as minhas conclusões tem sido bem parecidas com o que escreveste.
O que eu penso e que me inquieta é que o Brasil continua sendo um país de futuro, mas muito distante.
Assim, ainda acho que é viável todo o esforço de recomeçar lá fora, pois de qualquer forma a maioria de nós terá de recomeçar por aqui também em meio a tudo o que está acontecendo e assim continuará.
Resumindo, não consigo visualizar boas expectativas para o Brasil, no sentido de uma infraestrutura minimamente adequada, redução de criminalidade e melhor governança política.
Pelos estudos que fiz, as pessoas que foram para o Canadá tiveram dificuldades mas depois de um certo tempo as coisas começam a fluir, pois adquire-se a experiência no país e o idioma se torna mais fluente.

Boa sorte!
"De cada um segundo sua capacidade a cada um segundo sua necessidade."
Avatar do usuário
eletroinf
Word
 
Mensagens: 724
Registrado em: 12 Out 2006 14:59
Localização: Santa Maria - RS

Re: Back

Mensagempor Fábio Pereira » 08 Set 2017 08:11

Concordo com tudo o que você disse!
E reforço algumas coisas: o Canadá é um país lindo, de climas extremos claro, mas de lindas paisagens e até tem um verão bem razoável (dependendo de onde vc morar).
A região onde estou, próximo a Toronto, é provavelmente o maior polo de tecnologia do Canadá. E eu vejo muitas oportunidades de emprego sim, o negócio é, como vc disse, persistir, aguentar o tranco inicial até obter o diploma e depois ver como vai ser.
Outra coisa que me atrai muito aqui é que existe um grande incentivo ao empreendedorismo, especialmente pq o Canadá quer deixar de ser um coadjuvante e ser um líder em inovação.
Até aí o discurso parece o mesmo do Brasil né? A diferença é que aqui a coisa acontece. Aqui obras iniciam e terminam dentro do prazo (na maioria das vezes).
Outra coisa que realmente faz diferença é a sensação de segurança, que aqui não é só uma sensação, mas algo real.
Eu acho uma pena que tenhamos que sair do Brasil para ter uma mínima noção disso, mas é a realidade. Não vejo o nosso país melhorar nas próximas décadas.
Fábio Pereira
embeddedsystems.io
Avatar do usuário
Fábio Pereira
Word
 
Mensagens: 667
Registrado em: 16 Out 2006 09:07
Localização: Kitchener, ON

Re: Back

Mensagempor eletroinf » 08 Set 2017 08:25

Entre os dois posicionamentos extremos do Brasil na figura anexa está o vácuo da falta de educação.
Você não está autorizado a ver ou baixar esse anexo.
"De cada um segundo sua capacidade a cada um segundo sua necessidade."
Avatar do usuário
eletroinf
Word
 
Mensagens: 724
Registrado em: 12 Out 2006 14:59
Localização: Santa Maria - RS

Re: Back

Mensagempor pamv » 09 Set 2017 10:36

O Canadá mudou a política de imigração dele, 15 anos atrás, a Shell mandou o marido de uma aluna nossa para o Canadá para implementar a mesma política de distribuição que ele havia desenvolvido aqui. Ele foi com visto temporário de trabalho. Ela tinha terminado de concluir o mestrado e resolveu preencher o formulário de imigração antes de ir pra lá: a favor dela tinha: inglês fluente, mestrado, experiência na indústria de alimentos, um bebê de 2 anos e 25 anos de idade. Foi aceita e migrou para lá. Ela tentou continuar a pós mas achou muito caro e descobriu que se pedisse naturalização conseguiria auxílio mas preferiu abrir um negócio e ganhar uns trocados, depois de um tempo ela e o marido migraram pros EUA e hoje vivem no Texas.
Em contraste, um ex-aluno com doutorado e muito bom em HPC foi convidado em 2014 pelo prof. Salahub para trabalhar no centro de pesquisas dele em Calgary e ele foi com visto de trabalho temporado. Se deu muito bem mas no ano passado, quando ele foi checar o processo de residência permanente topou com uma politica protecionista e um custo muito alto para todo o processo e resolveu ir embora, na Europa está mais fácil e ele tinha convites de trabalho. O Canadá é um país fantástico com um povo excepcional mas atualmente ele não está receptivo como esteve no passado.
Atualmente eu acredito que a Nova Zelândia é o país mais receptivo a migrantes com o perfil: Jovem, com curso superior ou técnico, inglês fluente, casado e com filho pequeno.
pamv
Byte
 
Mensagens: 488
Registrado em: 20 Jun 2016 21:47

Re: Back

Mensagempor andre_teprom » 09 Set 2017 12:32

Uns tempos atrás entrei no site oficial do Canadá que dá suporte para assuntos de imigração e utilizei uma ferramenta que nos quantifica como elegível a passar nesse processo ou não. Não lembro dos numeros exatos, mas um camarada com 25 anos ganharia 25 pontos, enquanto desce linearmente até os 46 anos, quando você pontua Zero pontos. Ou seja, alguém com curso superior já não pesa mais tanto assim. Um amigo meu disse que quando ele fez isso 10 anos atrás a formação tinha mais peso. O chato é que para ir adiante com esse processo voce tem de pagar uma fortuna para uma empresa de advocacia que possui concessão do governo para lidar com esse assunto, e isso apenas para te colocar na frente do funcionário do consulado que irá conceder a permanencia ou não. Mas se voce deseja fazer isso á qualquer custo, ao invés do processo federal, pode tentar com os planos de imigração de cada provincia, sendo mais fácil para aquelas onde neva 12 meses por ano. Diz-se que após um certo tempo estando empregado, pode tentar aí sim fazer o pedido para o federal, mas o dominio do idioma é mandatório, inclusive para conseguir emprego, o pessoal não alivia se você não fala bem.
"Por maior que seja o buraco em que você se encontra, relaxe, porque ainda não há terra em cima."
Avatar do usuário
andre_teprom
Dword
 
Mensagens: 5231
Registrado em: 11 Out 2006 18:27
Localização: Brasil - RJ

Re: Back

Mensagempor pamv » 09 Set 2017 14:34

André:
Sim, idade pesa muito para esses países (NZ, idem mas com exceções) Aí vc migra seu filho e segue depois como dependente dele.
No caso da minha ex-aluna pontuou muito ela ser jovem, casada e com bebê (não é aventureira). Mas depois mudou o critério. E muda o tempo inteiro, não apenas por guerras no OM.

No exemplo da NZ eu conheço um caso de um paranaense "da colônia", mestre pedreiro, quarentão, que migrou pra lá nos anos 90 para ensinar o "da trrra" a sentar tijolo, e ele mal fala qualquer idioma que não seja o da colonia onde cresceu. Ocorreu que na época os neozelandezes qualificados migravam pra Inglaterra e faltava gente pra ensinar nos Senai deles.

Nos dois exemplos que eu citei do Canadá não quis influenciar/sugerir nada, só comentar uma mudança sazonal. Com a abundância de membros do forum com duplo passaporte, a Europa é o melhor caminho pra quem quer tentar a sorte em alto padrão de consumo/vida.
Para os "fortes" tem os casos (vários) de gente do Sul que migrou pra África com o know-how daqui e se deu muito bem ($$$) como eng civil,elétrico, agrônomo, etc pois lá carece de tudo. Em nenhum dos casos a idade foi limite. São pessoas como aqueles graduados da Europa que vieram pro Brasil no final da 1 e 2 guerra, que fundaram indústrias, a USP, etc: com vontade de fincar raízes e (re)começar a vida
pamv
Byte
 
Mensagens: 488
Registrado em: 20 Jun 2016 21:47

Próximo

Voltar para Assuntos Gerais

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes

cron